quarta-feira, 4 de maio de 2011

Pequeno Príncipe



Adormeci no calor do teu corpo, com um desejo terno a flor da pele...
O cantar dos pássaros trazia a brisa leve da manhã, que iluminava a tua face cujo a infância se perdeu...
Teu corpo roçava-se no meu e os teus cabelos acariciavam-me o rosto...
Despertaste! e como um pequeno príncipe, transporta-se do meu subconsciente para a realidade velada, como um presente dos Deuses...

Cléber Otávio

Um comentário: